Olá Cobens!

Como prometido iniciarei hoje a série de postagens com os relatos da galera que foi na Bienal para ver o Harlan Coben.
A história de hoje é com a Isla Rocha, nossa seguidora que conseguiu conquistar nosso querido autor.

Inicialmente a Isla nos conta como iniciou-se no mundo da leitura:

"Quando novinha eu lia bastante, gostava muito dos livros da Vaga Lume que precisava ler para as provas do Ensino Fundamental, mas eu comecei a trabalhar muito cedo e não tinha mais tempo para ler, então, aos poucos abandonei este hábito.



Em 2012 eu sofri uma queda no balé e acabei fraturando o pé esquerdo, o que me fez ficar de licença por três meses. Nesse tempo eu não podia fazer nada a não ser ler.
Então, fui a algumas livrarias em busca de bons livros, o primeiro que encontrei foi Confie em Mim, eu gostei muito da sinopse e logo que cheguei em casa comecei a devorar o livro. Eu fiquei impressionada com o forma que o Harlan escreve, nunca tinha lido algo parecido. Eu literalmente não conseguia dormir, tentava ler só mais um capítulo mas era impossível, quando me dava conta já tinha lido mais de 10 rsrs.
Nesse momento entendi perfeitamente o motivo do Harlan ser conhecido como O Mestre das Noites em Claro.

Depois de ler Confie em Mim, eu não consegui achar graça em outros autores. Os livros até eram legais, mas não tinham a mesma emoção que o Harlan passou pra mim, aí eu comecei a pesquisar os outros livros dele. O segundo que li foi O Preço da Vitória, do Myron Bolitar. E mais uma vez eu me surpreendi com o Harlan. Me apaixonei perdidamente por ele e percebi que deveria ler tudo o que ele escrevesse, tudo mesmo! Dali em diante eu me tornei uma fã alucinada, comprei todos os livros e o indico pra todo mundo, até mesmo para os que não gostam de ler."

Acredito que todos se identificam com você :P

E sobre a Bienal, a Isla nos revelou:

"Eu soube que o Harlan estaria no Brasil com 4 meses de antecedência, no mesmo instante providenciei as passagens aéreas, os ingressos do evento, enfim, fiz toda a programação para vê-lo. Entretanto, conforme a data foi se aproximando e as regras foram divulgadas, eu me desesperei, pois comprei as passagens de ida e volta no mesmo dia. Chegaria em SP às 07:00 e retornaria para o RJ às 19:30. Porém, ao saber que as senhas seriam distribuídas a partir das 08:00 e que eram apenas 200 eu vi meu sonho se desmoronar, sabia que era impossível ser uma das primeiras da fila. Eu fiquei desolada, todavia, mantive a esperança.

Dois dias antes do evento veio uma boa notícia, mais 200 senhas seriam distribuídas. Eu ainda corria grandes riscos de não conseguir, mas as chances haviam aumentado consideravelmente e, em consequência, minha esperança também aumentou ainda mais. Na semana da Bienal eu já não conseguia dormir, não conseguia pensar em outra coisa a não ser o encontro o Metre. O foco era conhecer o Harlan e eu concentrei todas as minhas energias para que tudo desse certo, e funcionou! :)

Minha camisa personalizada ficou pronta dois dias antes do evento, quando a peguei em minhas mãos, senti uma energia muito boa, senti que tudo daria certo. Não sei se acreditam, mas eu dou muito crédito aos sinais que o universo nos dá, e dificilmente essas energias me traem. Enfim, o evento foi sábado e, como é de se esperar, eu não consegui dormir. Levantei às 2:45, pois precisava dirigir 80km até o aeroporto e pegar o voo de 06:04. Eu estava extremamente nervosa e ansiosa, pois o medo de não conseguir a senha era demasiadamente grande.

Peguei o voo das 06:04 e às 07:00 eu desembarquei em Congonhas, corri para agarrar o primeiro táxi e pedi pra ele voar até o Anhembi. Graças a Deus o trânsito estava bom e fizemos o trajeto em 20 minutos. Quando cheguei, vi uma fila gigantesca e me desesperei. Sabia que havia muito mais que 200 pessoas ali. Comecei a pedir ajuda através do grupo do WhatsApp que fora criado para este fim e uma das meninas disse pra eu entrar e procurar o portão 2. A fila era menor, mas ainda assim havia muito mais de 200 pessoas nela.


Eu estava muito nervosa, estava sozinha, não conhecia ninguém, mas ainda assim não consegui ficar calada. Eu falava o tempo todo! kkkkk. Por fim a fila começou a andar, meu coração só acelerava e eu orava o tempo todo, pedindo que Deus olhasse todo o meu esforço e me desse a chance de realizar este sonho.





Quando eu estava pertinho as 200 senhas acabaram. Eu quase chorei, foi terrível!
Mas as pessoas que estavam bem na frente começaram a argumentar com o pessoal da editora e eles decidiram liberar mais 100 senhas para as pessoas que ali estavam. Eu ganhei o número 39 e hoje o tenho como meu número da sorte. Eu fiquei tão feliz, mas tãããããão feliz, que dei um super grito. Muito alto mesmo. Todos que estavam na fila pararam pra olhar a louca escandalosa que estava à solta comprometendo a segurança de todos rs. Depois de conseguir a senha, o outro desafio foi entrar no evento. Era um mar de pessoas se empurrando, se imprensando... Foi um horror! Mas pelo Harlan eu passaria por aquilo tranquilamente.
Finalmente consegui entrar. Entre tapas, empurrões, pisões, mas consegui.

Infelizmente eu não foi possível assistir o bate papo na Arena Cultural, pois fiquei literalmente presa tentando ajudar uma nova amiga a conseguir a senha para os autógrafos da Cassandra Clare. Ficamos presas por duas horas a custo de nada, pois não conseguimos a senha. Não vou entrar no mérito da falta de organização do evento e tal, pois isso não tem relevância diante de toda a emoção positiva que senti ao conhecer meu ídolo. Tudo o resto virou nada!

Enfim, por volta das 14:00 eu fui para a fila que estava formada no stand da Arqueiro. O Harlan já estava lá autografando os livros de quem não conseguiu estar na Arena. Demorou um pouco mas valeu muito a pena.
Conforme minha vez foi chegando, meu coração ia acelerando, meu estômago parecia estar dormente. Uma sensação inexplicável. Assim que chegou minha vez, eu mostrei a ele minha camisa com seu rosto, ele ficou fascinado e sacou o celular para me fotografar. Nossaaaaaa, eu pirei quando ele fez isso! Não sabia se gritava, chorava, desmaiava, gargalhava... Foi demais!!!





Logo que ele me fotografou, eu fui ao seu encontro para abraça-lo e tirar a foto com ele. Foi tudo mágico. Ele é sensacional, um fofo, um dengo!
Me senti muito feliz em saber que o cara que eu tanto admiro é boa gente. Agora eu o amo ainda mais. 







Então, esta foi minha experiência para conseguir os autógrafos e fotos. Foi um dia sem igual, certamente inesquecível."




Parabéns Isla pela sua determinação e ficamos todos felizes por você ter conseguido realizar seu sonho!

Agradeço pela sua gentileza em compartilhar com todos nós a sua história, suas fotos. E fez sucesso hein! 



Obrigada querida! 


    Quer ver sua história com o Harlan aqui? Manda pro email harlancobenbrasil@outlook.com




Fonte e imagem: Isla Rocha

4 Comentários

  1. Oi Yara!

    Nossa, sério, me arrepiei com a história da Isla! Pelo visto foi chegar lá, mas não tem preço que pague mesmo poder ver seu ídolo, abraçar, tirar uma foto e ainda ele adorar a sua camiseta e postar uma foto sua no Instagram! A realização de qualquer fã! Muito bacana! Ele parece ser muito gente boa mesmo! Adorei!! =D

    CarinaPilar.com | Conheça o movimento "Literatura Nacional Eu Apoio!"

    ResponderExcluir
  2. Yara, muito obrigada por publicar minha história.
    Esse dia é inesquecível pra mim, ainda não consigo descrever o que senti, mas foi bom demais! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa agradecer querida, eu que agradeço sua gentileza em compartilhar conosco sua história.

      Excluir
  3. Carina, fico feliz por ter gostado da minha história.
    Eu realmente me sinto muito realizada como fã. Harlan é extremamente simpático, atencioso, fantástico e todos os melhores adjetivos.
    Agradeço muito a Deus por ter me dado essa oportunidade única.
    :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua opinião!
Com ela posso melhorar o BHCB para VOCÊ! (: