Procurando informações para vocês sobre o Harlan, encontrei uma entrevista que ele deu ao Michael Cavacini em seu blog, no início do mês de março. Quem quiser ver a entrevista em sua versão original, é só clicar AQUI e será redirecionado à página do Michael. Confira abaixo o bate-papo com nosso querido autor:

   
Michael Cavacini e Harlan.
"
Eu entrevistei muitos autores ao longo dos últimos anos, mas agora eu vou entrevistar o meu favorito de todos os tempos: Harlan Coben. Com mais de 60 milhões de livros impressos e seus últimos sete romances consecutivos estreando em # 1 na lista de bestsellers do New York Times, você poderia dizer que o Harlan é o favorito entre muitos leitores, e com razão. Seus thrillers são imprevisíveis e convincentes, e eles apresentam personagens totalmente realizados que permanecem com você após a última página ser virada.
       O mais novo romance de Harlan, The Stranger, será lançado nos EUA dia 24 de março, acompanhe minha entrevista com o Harlan, abaixo:







1. The Stranger é o seu mais recente romance. Qual é a inspiração por trás da história?

A inspiração para a história era a ideia de que nós pensamos que o que fazemos na internet, os segredos que mantemos, são realmente anônimos. Esse tipo de ilusão. The Impetus foi um website que alguém me mostrou que ajuda na gravidez falsa. Ele vende ultra-sonografias falsas, testes de gravidez - todo o kit e tudo mais. Você acha que quando você compra algo assim, ninguém vai saber sobre isso. Mas o que acontece quando esses segredos são expostos? E o que acontece quando uma vida explode por ele? Isso é o que começou o The Stranger.





2. Sendo um grande fã de John Waite, eu gostava de como o seu maior hit, "Missing You", desempenhou um grande papel em sua última novela autônomo. O que o levou a isso?

É uma canção icônica. O vídeo, e a música em si, são como um jogo de palavras. Eles são brincalhões e misteriosos, e eu meio que gostei de todos esses aspectos. Então, eu pensei que seria um título interessante para um romance, e incorporando a música para a vida desses personagens, que tipo de atender suas personalidades e toda a idéia da história, porque isso é um pouco de um jogo de palavras quando você ler o livro inteiro

                                
3.  2015 assinala o seu 25º ano como autor. Como você avalia sua forma de escrever agora e sua forma de escrever quando você começou?

Sabe, essa é uma boa pergunta. Ele não é tão diferente. Estou menos enérgico, talvez, do que eu costumava ser, mas eu sou mais inteligente do que eu costumava ser. Ainda é um processo ilícito. Ainda há muita insegurança, um monte de auto-dúvida. Ainda há aqueles momentos em que eu penso: "Eu nunca vou conseguir este feito." Ou: "Ele não está funcionando." Todas essas coisas que você acha depois. Eu acho que este é o meu 27º romance... um monte de cópias vendidas e todos os tipos de coisas. Você acha que você teria um pouco mais de confiança, mas você não tem. O processo ainda é o mesmo. Às vezes, parece que é mais difícil, porque você já usou um monte de coisas. Ele fica um pouco mais difícil em alguns aspectos.

4.Como você lida com essas inseguranças quando se trata de sentar e escrever? Você tem um ritual rigoroso a ser respeitado?
Eu faço o oposto. Meu ritual é não ter um ritual. Eu faço o que funciona até que ele para de funcionar. Se eu começar a escrever bem em um trem, eu vou começar a escrever no trem todos os dias até que eu não estou escrevendo bem em um trem mais. Então eu vou encontrar um café e escrever nesse café até que eu não estou escrevendo bem nesse café. Eu vou mudar de novo... Eu estou constantemente a mudar o que eu faço.
  

Dan Brown, autor de O Código Da Vinci.

5. Você e seu colega autor, Dan Brown, estavam na mesma fraternidade na faculdade. Será que vocês já imaginariam estar onde estão agora?
Não, em nenhum momento, não. Somos bons amigo agora. Vou vê-lo neste fim de semana. Na época, ambos tinhamos algum interesse em escrever, eu acho que era mais um sonho. Ainda muito longe do caminho para se imaginar. 
Não estava em nossas imaginações mais sublimes, o fato de estar onde estamos agora. Nenhum de nós.



6. Falando do passado, você e o governador de Nova Jersey, Chris Christie, eram amigos de infância. Qual é o seu relacionamento com ele nos dias de hoje?

Nós somos amigos muito próximos. A última vez que nos vimos, foi um jantar do meio para o fim de dezembro ou algo parecido. Talvez janeiro. Assim, nos vemos bastante. Não nós vemos tanto quanto eu gostaria, ou ele gostaria, mas nós dois andamos muito ocupados. Mas mantemos contato constante. Eu amo ele. Ele tem sido um amigo próximo e ele vai ser sempre, aconteça o que acontecer com ele politicamente, seremos sempre amigos..."



Chris Christie e Harlan Coben.


Gostaram da entrevista? 
Aguardem que em breve postarei a continuação, o Harlan ainda falou sobre como escreve a série Myron Bolitar, porque faz tanto tempo que não escreve sobre o Myron e revela se vai parar com a série e o porque de não ter escrito mais livros do Bolitar.
Não esqueçam de deixar os comentários sobre o que acharam dessas revelações da vida particular do nosso autor e compartilhem com os amigos!



Imagens: Google Imagens.
Fonte: Michael Cavacini - An Award-winning arts and culture blog.


Deixe um comentário

Obrigada pela sua opinião!
Com ela posso melhorar o BHCB para VOCÊ! (: